Fantasmagoria

virtual exhibition

previous arrow
next arrow
Slider

Fantasmagoria

It’s nothing yet everything.

Hanamaro presents her solo show “Fantasmagoria” projecting her vision of life as work. It’s an exploration of the myriad layers to human relationships. This time she is using the combination of photographic images, drawings and paintings. By using photographic image the work seems to represent reality yet by bluring and making layers with lines and smudges, the images become dream like. These dreamscapes hint of the uncertainty of our memories and the possibility of modifying them.

Phantasmagorias, the flash of lights upon the moments and emotions. Are they real?

Sweet dreams,bitter moments, deep pain, warm cuddles,endless paranoia, innocent love, sadness and joy…

Floods of feeling, storms of emotion, a play of light and shadow, fragments of time, flashes of non sense, and scents of childhood…

Phantasmagorias, they suddenly appear. They constantly change their forms and colours.

I try to understand their meaning… I try to analyse where they come from, why they come to me. My mind always looks for the reasons for everything, the justifications and the judgments.

So I asked “Show me what I can understand, show me something that makes sense, show me what I want to see!”

And phantasmagorias responded

“When you see the flowers singing and stars shining, everything seems to be kind and tender, when you see the shadow covering you, whole world turns into black, when you see the endless tunnel, you feel hopeless, when you see your mother smiling at you, you feel peace.

They are your reflections.

Just reflections.

The same thing can appear totally different depending on the angle, focus, light, or perception without having changed itself at all.

Then phantasmagorias disappeared.

Fantasmagoria

É nada no entanto é tudo.

Hanamaro apresenta a exposição individual “Fantasmagoria”, projetando a sua visão da vida como trabalho. É uma exploração das inúmeras camadas das relações humanas. Desta vez o seu trabalho resulta da combinação de imagens fotográficas, desenhos e pinturas. Ao utilizar as imagens fotográficas, o trabalho parece representar a realidade mas borrando e criando camadas com linhas e manchas, as imagens ganham uma qualidade de sonho. Essas paisagens de sonhos sugerem a incerteza das nossas memórias e a possibilidade de as modificar.

Fantasmagorias, é um relâmpago sobre os momentos e emoções. Serão estes reais?

Sonhos doces, momentos amargos, dor profunda, abraços quentes, paranoia sem fim, amor inocente, tristeza e alegria … Inundações de sentimentos, tempestades de emoções, um jogo de luz e sombra, fragmentos de tempo, lampejos de insensatez e aromas da infância …

Fantasmagorias aparecem subitamente. Elas mudam constantemente de forma e cor.

Eu tento compreender o seu significado… Eu tento analisar de onde elas vêm e porque elas vêm ter comigo. A minha mente procura sempre a razão para tudo, as justificações e os juízos de valor.

Então eu pedi: “Mostrem-me o que posso entender, mostrem-me algo que faça sentido, mostrem-me o que quero ver!” E Fantasmagorias responderam: “Quando vês as flores a cantar e as estrelas a brilhar, tudo parece ser gentil e terno. Quando vês a sombra a cobrir-te, o mundo inteiro torna-se preto. Quando vês o túnel sem fim, sentes desesperança. Quando vês a tua mãe a sorrir para ti, sentes paz. Estas são as tuas reflexões. Apenas reflexões. A mesma coisa pode parecer completamente diferente dependendo do ângulo, foco, luz ou percepção, sem que se tenham alterado de todo.

Depois a Fantasmagoria desapareceu.